Angélio Paulino de Souza

De Clube Atletico Mineiro - Enciclopédia Galo Digital
Ir para: navegação, pesquisa
Ângelo
Informações pessoais
Nome completo Angélio Paulino de Souza
Data de nasc. 31 de maio de 1953 (64 anos)
Local de nasc. Onça do Pitangui-MG Bandeira de Minas Gerais.png, Brasil Brasil.png
Data de morte 2 de agosto de 2007
Local da morte Itaúna-MG Bandeira de Minas Gerais.png, Brasil Brasil.png
Altura 1,65 m
Peso 64 kg
Apelido(s) Ângelo
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Último clube Brasil.png Bandeira de Pernambuco.png Sport-PE (1985)
Número 8
Posição Volante
Revelado por Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Atlético (1970)
Princ. clubes Atlético, Guarani e Ponte Preta.
Total de jogos pelo Galo
Jogos 238
Gols 12
Estreia CAM 3 x 1 Olimpic-MG - 14/11/1970
Último jogo Internacional-RS 0 x 3 CAM - 25/05/1980
Vitórias 146
Empates 63
Derrotas 29
Títulos Campeonato Brasileiro de 1971
Taça Belo Horizonte de 1972
Taça Minas Gerais de 1975
Campeonatos Mineiros de 1976, 78 e 79
Atualizado em 11 de outubro de 2010


Biografia

Angélio Paulino de Souza, mais conhecido como Ângelo foi meio-campo do Atlético entre os anos de 1970 e 1980. Com a camisa alvinegra, o ex-jogador fez 238 jogos e marcou 12 gols.

Começou sua carreira jogando pelo amador Barreiro Futebol Clube. Em 1968, integrou as Categorias de Base do Atlético e foi bicampeão juvenil de 1969/1970. Vice campeão de seleções amadoras do Brasil. Campeão do Torneio de Cannes, na França, vestindo a camisa da antiga Confederação Brasileira de Desportos, em 1971.Promovido pelo técnico Telê Santana, chegou ao time profissional em 1971 e foi campeão do torneio Pré-Olímpico realizado na Colômbia e campeão brasileiro, no mesmo ano.

Na equipe profissional, foi difícil conseguir a vaga de titular. Ângelo foi negativamente criticado e todos os elogios dos tempos de juvenil ficaram para trás. Inexperiente, trnasformou-se num jogador de briga e valentia. Acabou contundindo um colega, o jogador Silvestre, que ficou seis meses machucado, quando pretendia desarmar um ponta adversário. A concorrência pela titularidade no Galo era grande, e sem expectativas de conseguir uma chance, Ângelo foi emprestado ao Nacional-AM. O então técnico do time amazonense era Barbatana, que o ensinou a corrigir seu futebol.

Permaneceu durante um ano no futebol amazonense e retornou para Belo Horizonte mais confiante. A vaga estava mais fácil para ele, já que o então titular, Humberto Ramos, havia se transferido para o Grêmio-RS. Mas Telê ainda era o técnico e pediu retorno do jogador para Manaus. De volta ao Atlético, em 1975, novamente não conseguia se firmar como titular. Foram sete anos lutando até conquistar a vaga.

Depois de quatro meses como titular absoluto no meio-campo do Galo, Ângelo sofreu uma grave lesão numa partida contra o São Paulo. No jogo ocorrido em 5 de março de 1978, o então jogador paulista, que posteriormente veio para o Galo, Chicão, o pisou enquanto ele estava no chão, rastejando de dor, consequência de uma colisão com um jogador adversário, Neca.

Ângelo sofreu: ruptura completa do ligamento colateral externo; ruptura do bíceps femural; ruptura da clápsula externa e do tracto íliotibial. Solução para o caso: cirugia, que foi feita imediatamente: plástica da clápsula do ligamento do tracto íliotibial e uma reinserção dos músculos do bíceps na cabeça do perônio.

O jogador ficou afastado da bola por seis meses. Durante este tempo, 45 dias com o local engessado. O resto foi um tratamento de recuperação igualzinho a outros tratamentos recuperatórios: lento e gradual. "Só mesmo alguém com uma força de vontade igual à do Ângelo pode levar até o fim tal tratamento. E, por seguí-lo à risca, Ângelo ficou bom no tempo mínimo, dentro da faixa prevista de seis a dez meses." Afirmou o então médico do Atlético, Dr. Neylor Lasmar.

Durante este tempo de recuperação, Ângelo recebeu o apoio de todos os colegas, em especial, do ex-goleiro João Leite, que buscou na Bíblia o apoio para o colega.

Passada a fase de recuperação, Ângelo pôde, enfim, retornar aos gramados. O jogo da sua volta aconteceu em 12 de outubro do mesmo ano. Sete mil torcedores foram registrar a partida contra o Uberlândia e a volta do jogador.

Após se aposentar do futebol, Ângelo se tornou advogado e também era auxiliar técnico das categorias de base do Galo.

O ex-jogador faleceu aos 54 anos na cidade de Itaúna, interior de Minas Gerais, no dia 2 de agosto de 2007, devido a um ataque cardíaco.

Ficha Técnica

Nome: Angélio Paulino de Souza
Posição: Meio-campo
Data de Nascimento: 31 de maio de 1953
Naturalidade: Onça do Pitangui-MG
Data de Falecimento: 2 de agosto de 2007
Local: Itaúna-MG

Carreira

Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Atlético - 1970/1980
Brasil.png Bandeira do Amazonas.png Nacional-AM - 1974
Brasil.png Bandeira de São Paulo.png Guarani-SP - 1980/1981
Brasil.png Bandeira do Rio de Janeiro.png Fluminense-RJ - 1982
Brasil.png Bandeira de São Paulo.png Ponte Preta-SP - 1982/1983
Brasil.png Bandeira de Pernambuco.png Santa Cruz-PE - 1984
Brasil.png Bandeira de Pernambuco.png Sport-PE - 1985

Partidas Disputadas

Títulos

1971 - Brasil.png Campeonato Brasileiro - Atlético
1972 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Taça Belo Horizonte - Atlético
1975 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Taça Minas Gerais - Atlético
1976 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético
1978 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético
1979 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético