Hino

De Clube Atletico Mineiro - Enciclopédia Galo Digital
Ir para: navegação, pesquisa

Idolatrado pela torcida, o Hino ao Clube Atlético Mineiro é o mais cantado em estádios no Brasil. Ele foi escrito e composto por Vicente Motta, em 1969. Natural de Montes Claros, Vicente era famoso por sua voz que embalava boates na noite belo-horizontina. Com eventos-chave escolhidos pela diretoria para serem exaltados - os títulos Campeão do Gelo e Campeão dos Campeões - Mota pôs-se a pensar no que poderia agradar tanto a diretoria quanto a massa atleticana. Pensou em uma composição que se identificasse com a massa e chegou à primeira frase. Daí em adiante, deixou suas emoções como um autêntico torcedor alvinegro falar mais alto. O resultado foi um sucesso impensável para um hino futebolístico. O hino do Galo vendeu milhares de cópias no Brasil e no Mundo além de ficar por várias semanas nas paradas de sucesso musicais. Foi agraciado com vários prêmios. O mais importante deles veio em 1976, em Nápoles, na Itália. Houve um concurso mundial de hinos de clubes de futebol e o do Galo foi o vencedor, tornando-se o mais belo hino de um clube de futebol do mundo.

Hino Atual

”Nós somos do Clube Atlético Mineiro
Jogamos com muita raça e amor
Vibramos com alegria nas vitórias
Clube Atlético Mineiro
Galo Forte Vingador.

Vencer, vencer, vencer
Esse é o nosso ideal
Honramos o nome de Minas
No cenário esportivo mundial

Lutar, lutar, lutar
Pelos gramados do mundo pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer

Nós somos campeões do gelo
O nosso time é imortal
Nós somos campeões dos campeões
Somos o orgulho do Esporte Nacional

Lutar, lutar, lutar
Com toda nossa raça pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer”.


Ouça o hino oficial do clube aqui: Arquivo:Hino Oficial.mp3

Primeiro Hino do Atlético

No período presidencial de Leandro Castilho Moura Costa, final da década de 20, o Atlético ganhou o seu primeiro hino, que foi, inicialmente, dedicado ao grande presidente. A música é do professor Augusto Moreira, e a letra, do poeta Djalma Andrade.

"O Atlético em valentes combates
Sai dos Campos coberto de Glórias
E na luta, nos grandes embates
Que ele tem conquistado vitórias.

Alvinegro pendão de Vitórias
A cidade te aplaude altaneira
Cada dia que passa mais glórias
Vem pousar sobre a nobre Bandeira

Se a cidade o proclama altaneira
é que o povo lhe rende justiça
se entre palmas desfralda a Bandeira
Entre louros a tira da liça

É o querido dos fados, da sorte
Não encontra nos campos rival
toda gente proclama o mais forte
o mais nobre, o mais bravo e leal".