Victor Leandro Bagy

De Clube Atletico Mineiro - Enciclopédia Galo Digital
Ir para: navegação, pesquisa
Victor
São Victor
20160219-Victor.jpg
Informações pessoais
Nome completo Victor Leandro Bagy
Data de nasc. 21 de janeiro de 1983 (34 anos)
Local de nasc. Santo Anastácio-SP Bandeira de São Paulo.png, Brasil Brasil.png
Altura 1,93 m
Peso 89 kg
Apelido(s) Victor
São Victor
Informações profissionais
Clube atual Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Atlético (2012-atualmente)
Número 1
Posição Goleiro
Revelado por Brasil.png Bandeira de São Paulo.png Paulista-SP (2001)
Princ. clubes Atlético, Grêmio e Paulista.
Total de jogos pelo Galo
Jogos 319 (Lista de jogos)
Gols 344 sofridos
Estatísticas Estatísticas
Estreia CAM 2 x 0 Portuguesa-SP - 08/07/2012
Vitórias 156
Empates 83
Derrotas 79
Títulos Campeonatos Mineiros de 2013, 2015 e 2017
Copa Libertadores da América de 2013
Recopa Sul-Americana de 2014
Copa do Brasil de 2014
Florida Cup 2016
Assinatura
Assinatura Victor Leandro Bagy.png
Atualizado em 16 de Noevembro de 2017


Biografia

O início

Victor Leandro Bagy, mais conhecido como Victor, é um goleiro de futebol que iniciou sua carreira nas categorias de base do Paulista de Jundiaí. Revelado no clube do interior paulista, chegou ao grupo principal na temporada de 2001. Por sete temporadas, esteve no clube. Por lá, participou da campanha do título da Copa do Brasil de 2005, ao lado do zagueiro Réver. Naquele mesmo ano, o clube foi vice-campeão paulista, perdendo a decisão para o São Caetano, comandado por Muricy Ramalho.

Grêmio

Destaque da equipe nos anos seguintes, despertou atenção do Grêmio, que adquiriu o goleiro no ano de 2008, a pedidos de Vágner Mancini, técnico do jogador nos tempos de Paulista. A diretoria do clube confirmou a compra de 50% dos direitos econômicos do atleta por R$ 1,4 milhão. Com a camiseta do tricolor gaúcho, o arqueiro não demorou a se firmar e cair nas graças da torcida. Entretanto, no fim de fevereiro, teve uma lesão e ficou de fora de parte do primeiro semestre, quando a equipe acabou eliminada no Campeonato Gaúcho e Copa do Brasil. Recuperado da contusão, foi titular na campanha do Grêmio no Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião, o tricolor chegou a liderar o Nacional por várias rodadas, mas o título escapou nas rodadas finais. Desta forma, acabou encerrando a participação com o vice-campeonato. Na eleição dos melhores jogadores da competição, o arqueiro gremista foi considerado o melhor do país[1].

Auge e Seleção Brasileira

Na temporada seguinte, conseguiu um feito importante na carreira de um jogador: sua primeira convocação para a Seleção Brasileira. Embora tenha participado da campanha do país no título na Alemanha, a torcida gremista lamentou a falta do arqueiro em jogos decisivos na Copa Libertadores da América, que culminaram com a eliminação precoce do clube gaúcho. No segundo semestre, manteve a boa fase e faturou pela segunda vez consecutiva o título de melhor goleiro do Campeonato Brasileiro[2].

O ano de 2010 foi especial para Victor, pois foi naquela temporada em que vencia o primeiro título com a camiseta tricolor. Na decisão contra o Internacional, venceu a primeira partida da decisão por 2 a 0 e mesmo com a derrota no segundo por 1 a 0, faturou o 36° título estadual da equipe. Também no primeiro semestre, acabou caindo na semifinal da Copa do Brasil, após dois grandes jogos contra o Santos, sensação daquele ano. No Brasileirão, a equipe começou muito mal, mas no 2° turno, uma excelente reação colocava o Grêmio em mais uma edição da Copa Libertadores da América. Além disso, Victor também era indicado como um dos melhores goleiros da competição. Mas dessa vez, precisou contentar com a segunda colocação.

Já na temporada de 2011, o atleta foi decisivo na conquista do 1° turno do Gauchão. Na final contra o Caxias, defendeu duas cobranças de pênaltis. Entretanto, não foi suficiente pra garantir o Estadual. Na decisão, o clube foi superado pelo Inter. Já na Libertadores, não participou novamente da eliminação gremista para a Universidad Católica. Suas boas exibições ao longo dos anos fizeram com que Mano Menezes convocasse o goleiro para a Copa América realizada na Argentina. Reserva de Júlio César, não participou de nenhum jogo e ainda viu a seleção canarinha ser eliminada nos pênaltis para o Paraguai.

Chegada ao Galo

Os seis primeiros meses de 2012 foram também os últimos com a camisa 1 do Grêmio. Mantendo a regularidade no gol do clube, se mostrou muito interessado na proposta feita por Alexandre Kalil para defender o Galo. Sem titubear, fechou um contrato por 5 temporadas e foi anunciado no dia 29 de junho no twitter do presidente[3]. O goleiro chegou ao Galo para suprir uma carência deixada por Diego, que saiu do clube em meados de 2007. Durante cinco anos, a torcida alvinegra mostrou-se muito exigente com todos os goleiros que defenderam as cores do Galo. Em entrevista coletiva na cidade de Porto Alegre, o goleiro realçou a importância da proposta feita pelo mandatário do Atlético. "Houve uma conversa entre os clubes. Foi passada uma proposta ao Grêmio e os valores eram realmente muito bons. Mas o Grêmio não fez uma contraproposta para me manter.", confirmou Victor[4]. Em sua apresentação na Cidade do Galo, o atleta garantiu seriedade e espera fazer história no clube. "Estou muito feliz por estar aqui, participando pela primeira vez como jogador do Atlético. É uma responsabilidade, mas uma responsabilidade gostosa porque o ser humano é movido a desafios e esse foi um dos principais motivos de ter aceitado o convite do presidente, esse desafio de poder fazer história aqui, conquistar títulos, dar alegria ao torcedor e ficar cada vez mais guardado no coração e na memória do torcedor.", disse o goleiro[5].

Em pouco tempo vestindo a camiseta 83 (número em alusão ao seu ano de nascimento), Victor passou confiança ao torcedor e assegurou de vez a titularidade do gol alvinegro. Embora não tenha sido um dos destaques entre os goleiros do Brasileirão de 2012, o arqueiro é unanimidade para o torcedor, que já não vê carência na meta do Galo.

São Victor

Qaurtas-de-final da Copa Libertadores da América de 2013. O adversário era o valente Tijuana do México. Após uma bela partida no jogo de ida em Tijuana, o Galo jogava pelo empate sem gols ou até o 1 a 1. Embora invencível no Independência, o alvinegro se mostrava acuado e viu os mexicanos pularem na frente no marcador. Aos 25 minutos, Riascos inaugurou o placar no Horto. Ainda no primeiro tempo, Réver igualou a partida após cobrança de falta de Ronaldinho Gaúcho. O segundo tempo veio e o Atlético via o adversário partindo pra cima e dando sustos. Aos 46 minutos, um pênalti cometido por Leonardo Silva silenciava o Independência. Um duro golpe ao melhor time da competição até aquele momento. O goleador da equipe mexicana chamou a responsabilidade e colocou na marca da cal. Victor apenas se concentrava para tentar algo impossível. Numa batida forte no centro do gol, o camisa 1 do Atlético saltou para o lado direito, mas com a perna esquerda conseguiu evitar o que já era chamado de Belorizontaço por parte dos locutores mexicanos. A partir daquela defesa, estava imortalizado o São Victor. Uma defesa épica que colocou o Galo na semifinal do torneio continental após 25 anos.

Ex-goleiro do Atlético e jogador que mais vestiu a camisa do clube, João Leite cobrou uma placa ao goleiro no estádio do Horto. "Faço essa campanha porque o Victor merece. Mostrou que tem qualidade em uma final, momento de tensão e de decisão. Ele está de parabéns.", afirmou o ex-camisa 1 alvinegro[6].

Na semifinal da competição, o Galo sofreu um revés no jogo de ida contra o Newell's em Rosario na Argentina. Em Belo Horizonte, o alvinegro reverteu o placar e conseguiu levar a decisão para os pênaltis. Nas quatro primeiras cobranças, quatro acertos. A partir daí, uma sucessão de erros: quatro cobradores mandaram para fora. Na última, Ronaldinho Gaúcho converteu para o Galo. A partir daí, cabia a Maxí Rodriguez - o craque da equipe rubro-negra - converter e levar para as cobranças alternadas. Mas aí surgia novamente São Victor. O arqueiro do Atlético ameaçou ficar no centro do gol, mas pulou para o canto esquerdo e buscou a defesa do craque argentino: o Atlético chegava à decisão da Copa Libertadores da América.

Na grande final, um velho adversário: o Olimpia. Em Assunção, o Galo novamente não conseguiu largar bem nos 180 minutos e acabou derrotado por 2 a 0. No jogo da volta, a missão era difícil e a torcida acreditou. Após muito sofrimento, o Atlético conseguiu o 2° gol somente aos 41 minutos do 2° tempo, levando o jogo para a prorrogação e penalidades. E novamente ele estava lá: São Victor. Logo na primeira cobrança paraguaia, o goleiro do Galo defendeu - com o mesmo pé esquerdo que eliminou o Tijuana nas quartas - a cobrança de Miranda. A partir daí, o Atlético converteu todas as penalidades e conquistou o torneio mais importante do futebol sul-americano. Para completar, Victor conquistou o troféu de melhor jogador da decisão da Libertadores.

Ficha Técnica

Nome: Victor Leandro Bagy
Posição: Goleiro
Data de Nascimento: 21 de janeiro de 1983
Naturalidade: Santo Anastácio-SP

Estatísticas

Lupapng.png Ver artigo: Estatísticas de Victor pelo Atlético

Carreira

Brasil.png Bandeira de São Paulo.png Paulista-SP - 2001/2007
Brasil.png Bandeira do Rio Grande do Sul.png Grêmio-RS - 2008/2012
Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Atlético - 2012/2017


Brasil.png Seleção Brasileira - 2009/2014

Multimídia

04/07/2012: Apresentação do goleiro na Cidade do Galo:

14/07/2012: Entrevista exclusiva à TV Galo:

30/05/2013: Victor salva o Atlético no Horto - Fox Sports:

30/05/2013: Victor salva o Atlético no Horto - Rádio Globo:

2013: Torcedor mirim realiza o sonho de conhecer Victor:

07/05/2014: Goleiro concede entrevista após ser convocado para a Copa do Mundo de 2014:

Títulos

2005 - Brasil.png Copa do Brasil - Paulista-SP
2009 - Conmebol Logo.png Copa das Confederações - Seleção Brasileira
2010 - Brasil.png Bandeira do Rio Grande do Sul.png Campeonato Gaúcho - Grêmio-RS
2013 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético
2013 - Conmebol Logo.png Copa Libertadores da América - Atlético
2014 - Conmebol Logo.png Recopa Sul-Americana - Atlético
2014 - Brasil.png Copa do Brasil - Atlético
2015 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético
2016 - Estados Unidos.png Florida Cup - Atlético
2017 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Campeonato Mineiro - Atlético

Outros

2008 - Brasil.png Bandeira do Rio Grande do Sul.png Melhor goleiro do Campeonato Gaúcho - Grêmio-RS
2008 - Brasil.png Melhor goleiro do Troféu Craques do Brasileirão - Grêmio-RS
2009 - Brasil.png Bandeira do Rio Grande do Sul.png Melhor goleiro do Campeonato Gaúcho - Grêmio-RS
2009 - Brasil.png Melhor goleiro do Troféu Craques do Brasileirão - Grêmio-RS
2009 - Brasil.png Bola de Prata da Revista Placar - Grêmio-RS (Melhor Goleiro)
2010 - Brasil.png 2° melhor goleiro do Troféu Craques do Brasileirão - Grêmio-RS
2012 - Brasil.png Vice-Campeonato Brasileiro - Atlético
2013 - Conmebol Logo.png Melhor jogador da final da Copa Libertadores da América - Atlético
2013 - Conmebol Logo.png Melhor goleiro da Copa Libertadores da América - Atlético
2013 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Melhor goleiro do Troféu Guará - Atlético
2014 - Planeta.png 4° lugar Copa do Mundo - Seleção Brasileira
2014 - Brasil.png Melhor goleiro da Copa do Brasil - Atlético
2014 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Melhor goleiro do Troféu Guará - Atlético
2015 - Brasil.png Bandeira de Minas Gerais.png Melhor goleiro do Troféu Telê Santana - Atlético

Referências